A Igreja de São Francisco, fundada no século 16, na capital barroca do Brasil. No século 19, a talha barroca de várias igrejas da Bahia foi substituída pela neoclássica, mas muito da arte e da arquitetura original ficou. Nos séculos 17 e 18, Salvador era o centro artístico e cultural do Brasil, seus mestres da arte sacra inspiraram artistas de toda a América Lusitana.

Na segunda metade do século 20, a recuperação do patrimônio histórico da Cidade tomou grande impulso. Hoje, Salvador tornou-se um dos principais centros em restauração artística e arquitetônica da América, com laboratórios, pesquisas, profissionais especializados e cursos de pós-graduação na área, que recebem alunos de várias partes do mundo.

Sydney Opera House, na Austrália, entre as grandes obras de arquitetura do século 20.

O arquiteto português Alvaro Siza é uma celebridade no mundo da Arquitetura. Seus projetos combinam liberdade e ousadia com adequação ambiental. Entre seus muitos prêmios, recebeu o Golden Lion, em 2012, na International Architecture Exhibition da Bienal de Veneza.

O arquiteto português Alvaro Siza é uma celebridade no mundo da Arquitetura. Seus projetos combinam liberdade e ousadia com adequação ambiental. Entre seus muitos prêmios, recebeu o Golden Lion, em 2012, na International Architecture Exhibition da Bienal de Veneza.

Igreja da Sagrada Família, em Barcelona. Obra célebre e inacabada do arquiteto espanhol Antonio Gaudí (1852-1926). Seu estilo singular, de inspiração gótica, surpreende pela liberdade nas formas, textura e unidade orgânica.

O Parlamento Britânico e o Big Ben na margem esquerda do Tâmisa, em Londres. O conjunto arquitetônico gótico, que abriga a House of Commons e a House of Lords, tem suas origens no século 11. Um incêndio em 1834 destruiu quase todo o conjunto e sua restauração terminou em 1860. O Parlamento é um patrimônio da humanidade, tombado pela Unesco em 1987.

Palace of Fine Arts, em San Francisco, California. É a única estrutura remanescente da exposição Panamá-Pacífico de 1915.

Estádio de Durban, construído para a Copa do Mundo 2010, na África do Sul, com capacidade para 70 mil torcedores.