Arte na Espanha

A arte espanhola é, historicamente, uma das mais brilhantes da Europa. A contribuição árabe é marcante até o século 15, principalmente na arquitetura. O renascimento espanhol trouxe algumas das lendas da pintura clássica, como El Greco (1541-1614), Diego Velásquez (1599-1660) e Francisco de Goya (1734-1828).

O Surrealismo recebeu imensa contribuição de Salvador Dalí (1904-1989), Joan Miró (1893-1983) e do cineasta Luis Buñuel (1900-1983). Pablo Picasso (1881-1973), com seu cubismo, transformou-se no artista plástico mais lembrado do século 20.

Hoje, a Espanha abriga importantes instituições do mundo da arte, mostrando o talento espanhol em muitas áreas. Além da pintura, os destaques incluem música flamenga, arquitetura, cinema e literatura.

A arte surrealista de Salvador Dalí. Criatividade e imaginação sem paralelo. Influenciou-se com os textos de Freud sobre os significados eróticos das imagens do subconsciente. Dalí explorava a imaginação de seus sonhos. Costuma sentar-se para cochilar em uma cadeira, segurando uma chave e colocando um pires no chão. Ao cair no sono, a chave também caía, atingindo o pires. Nesse momento, despertado pelo barulho, ele registrava suas imaginações.

O pintor catalão tinha uma personalidade excêntrica acentuada, digna dos grandes gênios. Foi expulso da Escola de Belas Artes de Madrid, em 1926, por declarar que seus examinadores não estavam a altura de avaliá-lo. Posteriormente, foi também expulso do Movimento Surrealista, por passar a pintar em estilo mais acadêmico.

Na foto, o Sonho Causado pelo Voo de uma Abelha ao Redor de uma Romã, um segundo antes do despertar (cerca de 1944), Museo Thyssen-Bornemisza, Madrid.

Mais Arte no Mundo