Filhos de Gandhy

Seu tradicional desfile no Carnaval da Bahia é majestoso, quando passam todos entram respeitosamente em seu ritmo de um clássico afoxé.

O Afoxé Filhos de Gandhy são uma instituição cultural e social, fundada em fevereiro de 1949, em Salvador, pouco mais de um ano após o assassinato de sua personalidade inspiradora: o pacifista indiano Mahatma Gandhi (1869-1948).

O bloco foi fundado, antes do Carnaval de 1949, por estivadores sindicalizados do Porto de Salvador, que integravam o bloco Comendo Coentro.

Desde 1946, o Brasil tinha uma nova Constituição e o presidente era o General Gaspar Dutra, que interveio fortemente nos sindicatos e perseguiu muitos movimentos sociais. O sindicato dos estivadores estava sob intervenção do Governo, que vigiava possíveis focos de rebelião. Buscando despistar, Almir Fialho, um dos fundadores, sugeriu trocar o “i” por “y” no nome de Gandhi.

O novo bloco desfilou pela primeira vez no mesmo ano de 1949. Desde então, muitos aderiram ao grupo, incluindo Gilberto Gil, em 1970. Hoje, são mais de 16 mil associados. Vestem sempre branco com estampas azuis, colares e um turbante. O principal lema é a paz. Apenas homens são aceitos, mas, nos anos ’60, foi criado o bloco das Filhas de Gandhy, ligado à mesma Instituição.

A saída do bloco é feita no Largo do Pelourinho, com um ritual de oferendas do candomblé.

Em 1996, foi também fundado o Gandhy Social, um projeto sócio-educacional ligado à Instituição, voltado para crianças e comunidades carentes.

Mais Blocos de carnaval 

 

 

Os Filhos de Gandhy em seu tradicional desfile no Carnaval da Bahia.

Acima, saída dos Filhos de Gandhy, com oferendas pela paz, no Largo do Pelourinho (foto Carlos Alcântara). Embaixo, a descida na Praça Castro Alves.

Mahatma Gandhi tecendo suas próprias vestimentas. Gandhi despiu-se de seus antigos trajes ocidentais e passou a usar confecções artesanais como um símbolo de despojo das influências do domínio britânico sobre sua terra natal, a Índia. Pregou uma pacífica desobediência civil ao Império Britânico, como forma de conquistar a Independência da Índia.

Os Filhos de Gandhy em seu tradicional desfile no Carnaval da Bahia.

Mahatma Gandhi tecendo suas próprias vestimentas. Gandhi despiu-se de seus antigos trajes ocidentais e passou a usar confecções artesanais como um símbolo de despojo das influências do domínio britânico sobre sua terra natal, a Índia. Pregou uma pacífica desobediência civil ao Império Britânico, como forma de conquistar a Independência da Índia.