Reviews

Deezer é bom? Vale a pena assinar?


O Deezer é hoje o sétimo serviço de streaming de música mais usado no mundo e possui somente 2% do mercado, de consonância com o relatório da MIDIA, empresa de pesquisa de entretenimento. A plataforma de streaming francesa foi fundada em agosto de 2007 e já está presente em mais de 180 países (Spotify atua em 184 mercados). Atualmente seu aplicativo conta com mais de 90 milhões de faixas disponíveis, mais o catálogo de 80 milhões de músicas do Spotify, embora isso não queira expressar zero, pois tudo dependerá do nosso sabor músico.

Atualmente o Deezer faz secção do grupo de serviços de streaming que oferecem a transmissão de músicas lossless (sem perdas). Através do projecto “Deezer Hi-fi” a plataforma oferece a transmissão de arquivos de áudio “sem compressão”. Entretanto, ao contrário do Deezer, os outros serviços que oferecem áudio sem perdas não possuem um projecto diferenciado para oferecer esse mercê. No caso do Apple Music e do Amazon Music Unilimited, há somente um único projecto oferecido pelas empresas, onde a transmissão de arquivos de áudio lossless é um padrão, enquanto no Tidal temos dois planos: um com qualidade de CD e outro com uma transmissão de 9216kbps ou 24-Bit/352 kHz (acesse o nosso cláusula sobre os planos do Tidal para entender mais a fundo).

O Deezer é hoje um dos maiores serviços de streaming de música do mercado?

Por incrível que pareça, embora muitas pessoas no Brasil utilizam seu serviço de streaming, principalmente devido à operadora Tim, que oferece o projecto mais indispensável gratuitamente, o Deezer é o sétimo aplicativo mais utilizado no mundo segundo a MIDIA, empresa de pesquisa de entretenimento. Confira inferior o ranking do mercado de streaming de música no segundo trimestre de 2021 feito pela MIDIA.

1º – Spotify: 31%

2º – Apple Music: 15%

3º – Amazon Music: 13%

4º – Tencent Music: 13%

5º – YouTube Music: 8%

6º – NetEase: 6%

7º – Deezer: 2%

8º – Yandex: 2%

9º – Outros (Tidal, Quobuz, Resso, Pandora, entre outros): 10%

Ranking do mercado de streaming de música no segundo trimestre de 2021. Manancial: MIDIA

Livraria de músicas

Em termos de livraria de músicas o Deezer é um dos serviços de streaming com maior quantidade de faixas, oferecendo mais de 90 milhões de faixas. De consonância com o Spotify, sua plataforma tem hoje aproximadamente 82 milhões de faixas, enquanto o Tidal conta com 80 milhões de músicas. Já o Amazon Music Unlimited, há uma livraria de tapume de 75 milhões de faixas.

Porém, mesmo com essa grande quantidade de músicas, pode ser que você prefira outros serviços ao Deezer. Isso ocorre porque nós simplesmente temos gostos musicais diferentes, além de preferências por artistas específicos. Caso queira testar se as músicas que você costuma ouvir estão em outro serviço, basta utilizar serviços dedicados a investigar as músicas desejadas para transferência e localizar as mesmas na plataforma que se quer transmigrar. Para saber uma vez que fazer isso, acesse o nosso tutorial cá.

Qualidade da música

Uma vez que foi dito supra, há um projecto específico para obter a transmissão de arquivos de áudio lossless (sem perdas), com solução de CD (16-Bit/44,1 KHz ou 1411 kbps), além de um projecto indispensável onde temos um bitrate de 320 kbps. No primeiro, o “Hi-res”, é cobrado R$ 34,90 por mês, enquanto no “Premium”, os assinantes pagam R$ 19,90. Caso a sua prioridade seja a qualidade a qualquer dispêndio, há opções mais interessantes uma vez que o Tidal, Amazon Music e Apple Music que oferecem a mesma qualidade (16-Bit/44,1 KHz) por um valor de R$16,90/mês, sendo que no caso do serviço da “maçã” e da Amazon, é oferecido uma transmissão com qualidade ainda maior cobrando o mesmo valor.

Confira inferior o que cada plataforma de streaming de músicas lossless oferece atualmente:

  • Amazon Music Unlimited: De 16 bits/44,1Khz até 24bits/192Khz;
  • Apple Music: De 16 bits/44,1Khz até 24bits/192Khz;
  • Deezer Hi-fi: Somente 16 bits/44,1Khz;
  • Tidal Hi-fi Plus: De 16 bits/44,1Khz até 24 bits/352 kHz;

Interface

Em termos de interface, não encontrei nenhum problema sério que me irritasse. Tanto na versão para celular Android quanto na versão para PC Windows, o Deezer funcionou de forma fluida para buscar e reproduzir músicas. Entretanto, ainda assim, o Spotify consegue ter um design mais elegante a meu ver.

Versão para computador do Deezer

Ao assinar o projecto Deezer, não há nenhum diferencial para aproveitar uma qualidade de áudio melhor na versão de seu aplicativo para desktop. Não temos o “modo restrito” e nem o modo “forçar volume”, presentes na versão para desktop do Tidal. De consonância com o Tidal, o “modo restrito” fará diferença somente em músicas com qualidade “Hi-fi” (qualidade de CD em 16 bits) e “Master” (áudio “Hi-res” ou 24 bits), onde ao ser ativado, fará com que somente o aplicativo utilize o áudio processado pelo DAC ou DAC/amp, eliminando possíveis interferências causadas pelo sistema. Já a função “forçar volume” irá fazer com que o Tidal ignore as configurações de volume do app e do SO (sistema operacional), passando o controle para o DAC/amp ou amplificador. Confira inferior uma vez que utilizar estas funcionalidades.

Como obter o máximo de qualidade do Deezer na versão para Desktop. Fonte: Vitor Valeri
Uma vez que obter o sumo de qualidade do Deezer na versão para Desktop. Manancial: Vitor Valeri

A única coisa que se pode fazer para melhorar a qualidade de som do Deezer no computador é selecionar o ícone de 3 linhas horizontais embaixo do lado recta, na barra de reprodução de músicas. Lá você deverá mudar as configurações de áudio selecionando a opção “altíssima qualidade” e desativando a função “normalização de áudio”.

Ouvindo músicas sem internet (offline)

Atualmente é provável ouvir músicas no Deezer sem utilizar internet (offline) tanto em smartphones quanto em smartwaches (Android e watchOS) e computadores (notebooks e desktops).

Suporte aos artistas

Segundo o site FreeYourMusic, o Deezer é um dos serviços de streaming que pagam pior por reprodução de faixas. Confira inferior o valor em dólares que se paga por cada vez que uma música é reproduzida nas plataformas de streaming de música:

Serviço de streaming Média de pagamento por reprodução
Spotify US$ 0,00437
Tidal US$ 0,01284
Napster US$ 0,019
Apple Music US$ 0,00783
Deezer US$ 0,0064
Amazon Music US$ 0,00402
Pandora US$ 0,00133
YouTube Music US$ 0,002

Preço

Hoje o Deezer só valeria a pena se o seu projecto na operadora TIM lhe oferecer o Deezer gratuito, com exceção se houver qualquer álbum ou artista que só está presente na plataforma de streaming de música. Confira inferior os valores atualizados dos serviços de streaming:

Serviço de streaming Versão gratuito Projecto indispensável Projecto Premium Projecto Hi-fi Projecto família Projecto de estudante Projecto de operadora
Amazon Music Unlimited Sim Playlists e rádios gratuito R$ 16,90 R$ 16,90 R$ 25,90 Não há Não há
Apple Music Sim Rádios gratuito R$ 16,90 R$ 16,90 R$ 24,90 R$ 8,50 Tim (6 meses gratuito)
Deezer Não Não há no Hi-fi R$ 19,90 R$ 34,90 R$ 34,90 / Não há no Hi-fi R$ 9,90 Tim (gratuito)
Spotify Sim Gratuito com propagandas R$ 19,90 Não há ainda R$ 34,90 R$ 9,90 Vivo (gratuito)
Tidal Sim (só nos EUA) Gratuito com propagandas R$ 16,90 (Hi-fi) R$ 33,80 (Hi-fi Plus) R$ 25,35 (Hi-fi)/R$ 50,70 (Hi-fi Plus) R$8,45 (Hi-fi) /R$ 16,90(Hi-Fi Plus) Vivo (desconto)
YouTube Music Sim Gratuito com propagandas R$ 16,90 Não há R$ 25,50 R$ 8,50 Não há
Source: oficinadanet.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo