O Dicionário Repudiado

O dicionário Houaiss recebe muitas críticas pelo seu exagero em teor ofensivo e falso a algumas populações. São inaceitáveis difamações coletivas. Muitas instituições de ensino o consideram inadequado. Muitos o repudiam.

Houaiss optou por registrar a ignorância daqueles que não sabiam o que diziam. Houaiss foi parcial quando também não registrou o que outras pessoas diziam sobre termos que lhe eram caros.

Há também um exagero em significados efêmeros e modismos, confundindo o entendimento culto das palavras e entulhando a obra.

Um dicionário não é apenas um catálogo de palavras. É um instrumento educativo. Cabe ao lexicógrafo zelar pela qualidade da língua e não registrar todo tipo de lixo.

O Tupi na Geografia Nacional do baiano Theodoro Sampaio, engenheiro, urbanista, historiador e geógrafo. A primeira edição foi publicada em 1901. A última edição, de 1987, foi revisada e aumentada pela baiana Consuelo Pondé de Sena (1934-2015), professora da Cadeira de Estudos Tupis da Universidade Federal da Bahia. O tupi é a nossa língua nativa, que muito contribuiu para a toponímia de muitos lugares do território nacional. Foi estudada pelos primeiros missionários franciscanos e jesuítas, no século 16. A primeira gramática foi escrita pelo padre José de Anchieta, em 1595, com edição fac-símile publicada em 1933.