Reviews

LG UltraGear Gaming Speaker GP9: um headshot em qualidade e preço | Análise / Review

Demorou, mas chegou! Depois de ter sido anunciada globalmente há quase um ano, a LG finalmente oficializou a soundbar gamer UltraGear GP9 cá no Brasil, e a promessa da marca é trazer uma proposta diferenciada em áudio para jogadores.

Mas será que o dispositivo consegue trazer uma experiência realmente imersiva, além de manter uma magnífico qualidade de som? É isso que você descobre com a gente, a seguir, na nossa estudo completa.

Construo e design

Dona de uma estética incisiva muito condizente com a proposta gamer e um aperfeiçoamento em plástico duro impecável, a UltraGear GP9 quando vista de cima tem formato de trapézio, o que segundo a LG procura encaixar o alto-falante no mesmo cenário de grande segmento dos monitores gamers, projetados com base em formato de V.

Com quadro superior munido dos botões de função e um dimmer rotativo para ajuste de volume, a soundbar pode ser controlada quase que inteiramente de forma analógica, sendo as exceções o ajuste das cores do LED, o modo personalizado de equalização e alguns poucos detalhes de feitio, que ficam reservados ao app.

E por falar no LED, além de iluminar o logotipo da risca UltraGear, as luzes RGB clareiam todo o quadro frontal. Nascente quadro é munido de frestas horizontais arrojadas que figuram a frente da grade que protege os alto-falantes, o que em conjunto com as mais de 16 milhões de cores possíveis de feitio, ajudam a dar o visual gamer.

Na segmento traseira, além de dois woofers para graves localizados nas laterais, temos o quadro de conexões. Nele os usuários poderão encontrar uma saída para fone de ouvido, porta USB Tipo-C para conexão com o PC, ingressão óptica, saída facilitar, botão interno de reset e porta para carregamento.


O legítimo é que os botões do quadro superior permitem mudar facilmente entre as várias opções de conexão, alternando entre PC, Bluetooth ou ingressão óptica, além de permitir escolher um headset conectado ao invés dos alto-falantes, ativar ou desativar o microfone para notícia e interpolar entre os modos predefinidos de equalização.

De forma universal, por mais subjetivo que seja, o design da caixa deve deleitar bastante quem curte um visual gamer, sendo a aposta perfeita para quem quer um alto-falante que combine com um teclado mecânico retroiluminado e uma CPU carregada de iluminação. Enfim, todos sabemos que o que dá FPS é LED RGB.

Qualidade de som e microfone

Mas será que toda essa iluminação pode ser convertida em qualidade de som? Olha, em qualidade de som, sim, mas em profundeza, não tanto.

Apesar de não conseguir saber os volumes mais altos, batendo a marca dos 88 dBA quando próximo a caixa – um pouco até justificável tendo em vista a proposta de uso, a qualidade de som da UltraGear GP9 é magnífico.


Contando com um sistema de som que carrega consigo, além das citadas duas unidades de woofer, dois tweeters e radiador passivo, com potência de saída de 20 W, a GP9 entrega um perfil de reprodução padrão bastante equilibrado, com graves, médios e agudos dosados na medida certa.

O sistema encastoado torna capaz ouvir com nitidez todos os detalhes da mix, independente do estilo músico. Mas para aqueles que exigem uma reprodução com mais graves, com mais agudo ou até com mais médios, é provável dosar cada uma das frequências através do equalizador no aplicativo da LG.


Além da opção de customização, o app também disponibiliza dois outros modos: cinema e sound boost. Um para melhorar a experiência na reprodução de filmes e séries, outro para incorporar a reprodução de músicas, dando um impulso nas frequências; principalmente graves.

Mas as opções de equalização não param por aí! Justificando o seu sobrenome gamer, a caixa traz perfis de som voltados para esse término, com funções FPS e RTS.

Enquanto o modo FPS procura trazer uma noção de espacialidade para o som, possibilitando ao jogador honrar onde está o inimigo, identificando a origem do fragor, o modo RTS procura expandir o campo de reprodução, buscando aumentar o realismo e a submersão não somente para jogos RTS, porquê também para jogos de corrida, RPG, MMO etc.


Simples que a experiência, de forma universal, não é capaz de substituir o uso de headsets de precisão, mas é um tanto quanto surpreendente porquê é provável honrar a origem dos sons entre esquerda, direita, frente e costas através dos falantes embutidos no dispositivo.

Quem quiser ainda evoluir toda essa experiência para caixas maiores e mais potentes, a UltraGear GP9 conta com o modo Hi-Fi Quad DAC – conversor do dedo para analógico que, em outras palavras, permite conectar a caixa gamer a outros dispositivos de subida solução via cabo facilitar.


Para quem prefere jogar usando um headset, a LG também promete uma proposta diferenciada. Além de poder interpolar a reprodução entre os alto-falantes e os fones de ouvido conectados somente apertando um botão no quadro superior, a soundbar consegue aditar mais espacialidade à reprodução nos fones, emulando um surround virtual.

Mas não é preciso ter um headset para se discursar no game! Um dos grandes diferenciais da UltraGear GP9 é o seu chat de voz integrado. Ao restringir o botão localizado no dimmer de volume devotado ao microfone, o usuário pode se discursar com seus parceiros de jogo de forma clara, usando os microfones presentes na própria caixa.

Graças aos algoritmos embutidos para aumento da definição da voz, subtracção de ruídos e cancelamento de ecos, a fala captada pode ser ouvida com nitidez mesmo durante a ação do jogo; um pouco que surpreende bastante tendo em vista que os microfones estão localizados na própria manadeira de áudio.

Bateria, conectividade e app

Dona de uma bateria relativamente pequena de somente 2.600 mAh, o propósito da UltraGear GP9 passa longe da totalidade portabilidade, sendo capaz de se manter somente 5 horas longe das tomadas com suas luzes apagadas e com a profundeza de reprodução em torno dos 50%.

Isso é, ela pode ser ótima para quem quer uma sessão de jogatina em um notebook gamer ou para quem quer vincular a caixa em um novo dispositivo e não quer levar a manadeira de alimento consigo, mas não é a melhor das companheiras para quem pensa em animar uma reunião com os amigos em um envolvente simples.


Conectada ao carregador que vem na caixa, a soundbar da LG vagar pouco menos de 3 horas para ir de 0 a 100%; o que acaba não compensando se levarmos em consideração a relação entre autonomia e tempo de carregamento – mas de qualquer forma é bom ter mais essa opção.

Partindo para conectividade, temos uma experiência totalmente dissemelhante. Além de poder realizar o pareamento Bluetooth de forma bastante manipresto com os mais diversos dispositivos, a GP9 dispõe de um grande conjunto de entradas.

É provável vincular a caixa através da porta USB-C ou ingressão óptica – o que resulta em uma melhor qualidade de reprodução se comparada à percebida via Bluetooth, e conectar outros aparelhos de áudio através da ingressão facilitar e da ingressão para fones de ouvido.


No entanto, apesar do melhor desempenho, infelizmente não é provável controlar os ajustes da caixa através de um software voltado para computador. Para isso, é necessário parear a caixa com um dispositivo Android ou iOS e utilizar o app LG XBOOM.

Através do app é provável seguir os níveis de bateria do protótipo, conferir se há atualizações de firmware disponíveis, realizar ajustes na equalização, personalizar a cor e a intensidade das luzes do LED, vincular e desligar o microfone, interpolar entre os alto-falantes e um headset conectado, e definir o status de alguns recursos avançados de áudio, porquê DRC e UAC 2.0.

LG XBOOM

Desenvolvedor: LG Electronics, Inc.

Preço: Gratuito

Tamanho: varia de conciliação com o dispositivo

Concluso

Comercializada no site solene da LG por R$ 3.499, a caixa de som gamer LG UltraGear GP9 pode não ser a melhor opção quando tratamos de um dispositivo de áudio portátil, mas pode ser uma magnífico escolha quando o tema são jogos.

Dispondo de modos de áudio destinados a esse término, a caixa consegue trazer um ótimo nível de submersão, além de possibilitar aos jogadores mais casuais reformar seus headsets, uma vez que consegue prover a notícia e a reprodução simultânea de áudio de forma bastante competente – apesar de não substituir fones e microfones mais robustos.


Com ótima qualidade de construção, atendendo ao visual incisivo que o seu público exige, e dispondo de um conjunto bastante completo de portas, a soundbar pode ser o dispositivo de áudio que faltava na sua estação de guerra gamer, sendo uma magnífico companhia não somente para jogos, mas também para filmes, séries e músicas, dispondo de uma reprodução carregada de qualidade e bastante equilibrada.

No entanto, pelo seu preço salso, a LG poderia tentar estrebuchar melhor em todas as frentes. Isso é, com uma melhor autonomia, superando as quase vergonhosas 5 horas de bateria, e com mais volume, tornando viável carregar a caixa consigo não somente para jogar, mas para quem sabe até entreter melhor seus convidados em uma reunião de amigos.

De qualquer forma, levando em consideração as suas qualidades e tirando o seu preço de lado – se é que isso é provável, a GP9 cumpre seu propósito, sendo uma peça quase que única dentro do nicho gamer.

Com isso, se você tem o orçamento, não faz tanta questão de portabilidade, e estava à procura de uma caixa de som de ótima qualidade, a LG UltraGear pode ser uma magnífico opção de compra; sendo capaz de quem sabe até reformar o seu headset.

Pontos positivos e negativos

E se você ficou tentado a comprar uma, porquê é de rotina, os links para as melhores ofertas da soundbar da LG você encontra nos cartões aquém! Eu vou ficando por cá, um amplexo e até a próxima.

Source: tudocelular.com

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo